5/5 - (1 vote)

 

 

 

O transtorno obsessivo-compulsivo, vulgarmente conhecido como TOC, é uma condição mental caracterizada por pensamentos obsessivos recorrentes e comportamentos compulsivos repetitivos. Estes sintomas podem afectar significativamente a qualidade de vida das pessoas com TOC, deixando-as incapazes de funcionar normalmente na sua vida diária. No entanto, existem métodos de tratamento eficazes, incluindo a formação do cérebro. O treino do cérebro pode ajudar as pessoas com TOC a melhorar o seu funcionamento cognitivo e reduzir os seus sintomas, permitindo-lhes levar uma vida mais feliz e mais satisfatória. A seguir, analisaremos em pormenor como a formação do cérebro pode ajudar uma pessoa com TOC na sua vida diária.

Quais são as obsessões do TOC?

 

 

 

 

As pessoas com TOC relacionadas com a contaminação têm pensamentos obsessivos que giram em torno do medo de contaminação ou sujidade. Podem preocupar-se com a contaminação por germes, bactérias ou vírus, ou ter medo de produtos químicos, venenos ou outras substâncias nocivas. podem passar horas a limpar o seu ambiente ou a evitar situações que os possam expor a uma possível contaminação. Contudo, estes comportamentos podem agravar a ansiedade e a angústia associadas ao seu TOC, levando a uma espiral descendente de pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos.

É importante notar que o TOC relacionado com a contaminação pode ter um impacto significativo na qualidade de vida das pessoas que sofrem. Os comportamentos compulsivos podem consumir muito tempo e energia, levando a problemas nas relações pessoais e profissionais, bem como na vida quotidiana em geral.

 

 

 

Segurança

As pessoas com TOC relacionadas com a segurança têm pensamentos obsessivos centrados no medo de causar danos a si próprias ou aos outros ou no medo de não serem capazes de prevenir potenciais perigos. Estes pensamentos podem tomar a forma de cenários catastróficos em que algo terrível acontece devido a um erro ou desatenção da sua parte.

Para lidar com estes pensamentos obsessivos, as pessoas com TOC relacionadas com a segurança podem envolver-se em comportamentos compulsivos para prevenir estes perigos potenciais ou para reduzir a sua ansiedade. Por exemplo, podem verificar frequentemente se as portas e janelas estão fechadas, se os aparelhos eléctricos estão desligados ou se as torneiras estão desligadas. Podem também evitar certas situações que poderiam ser consideradas perigosas ou tomar precauções excessivas para se protegerem.

Contudo, estes comportamentos compulsivos podem ter consequências negativas na vida quotidiana das pessoas com TOC relacionada com a segurança. Os comportamentos compulsivos podem consumir muito tempo e energia, levando a problemas nas relações pessoais e profissionais, bem como na vida quotidiana em geral. As pessoas com TOC podem também sentir vergonha ou culpa pelos seus pensamentos e comportamentos, o que pode aumentar a sua ansiedade e angústia emocional.

 

 

 

Simetria

As pessoas com TOC relacionadas com a simetria têm pensamentos obsessivos centrados na necessidade de ter objectos ou elementos do seu ambiente organizados de uma forma simétrica e equilibrada. Estes pensamentos podem manifestar-se em ideias tais como “as coisas devem estar perfeitamente alinhadas” ou “deve haver um equilíbrio perfeito entre o lado direito e o esquerdo”.

Em resposta a estes pensamentos obsessivos, pessoas com TOC relacionado com simetria podem envolver-se em comportamentos compulsivos, tais como objectos ou artigos frequentemente rearranjados no seu ambiente para serem simétricos e equilibrados. Podem também passar muito tempo a verificar e a reajustar elementos do seu ambiente para assegurar que são simétricos.

Estes comportamentos compulsivos podem ter um impacto negativo na vida quotidiana das pessoas com TOC relacionado com a simetria. Podem passar muito tempo a lidar com estes comportamentos, levando a problemas nas relações pessoais e profissionais, bem como na vida quotidiana em geral. Pessoas com TOC relacionadas com simetria podem também sentir vergonha ou culpa pelos seus pensamentos e comportamentos, o que pode aumentar a sua ansiedade e angústia emocional.

 

 

 

Religioso ou moral

As obsessões religiosas ou morais são uma forma de perturbação obsessivo-compulsiva (TOC) caracterizada por pensamentos obsessivos sobre religião, moralidade ou ética. As pessoas com este tipo de TOC podem ter pensamentos intrusivos e recorrentes sobre questões morais ou religiosas, tais como culpa por acções passadas, dúvidas sobre a moralidade das suas acções ou preocupações sobre o pecado ou a condenação eterna.

Em resposta a estes pensamentos obsessivos, as pessoas com TOC relacionadas com obsessões religiosas ou morais podem envolver-se em comportamentos compulsivos tais como orações excessivas, rituais religiosos, confissão repetida, evitar certos comportamentos, ou procurar tranquilizar os líderes religiosos ou indivíduos de confiança.

Estes comportamentos compulsivos podem ter consequências negativas na vida quotidiana das pessoas com TOC relacionadas com obsessões religiosas ou morais. Podem passar muito tempo a lidar com estes comportamentos, levando a problemas nas relações pessoais e profissionais, bem como na vida quotidiana em geral. As pessoas com TOC relacionadas com obsessões religiosas ou morais podem também sentir vergonha ou culpa pelos seus pensamentos e comportamentos, o que pode aumentar a sua ansiedade e angústia emocional.

Em última análise, as obsessões religiosas ou morais podem ter um impacto significativo sobre a qualidade de vida daqueles que delas sofrem. Pessoas com TOC relacionadas com obsessões religiosas ou morais podem experimentar um conflito interno significativo entre a sua fé ou sistema de valores e os seus pensamentos obsessivos, o que pode agravar a sua ansiedade e angústia emocional.

 

 

Os efeitos nocivos da TOC Desordem Obsessiva Compulsiva

 

 

Relações interpessoais

O TOC é susceptível de afectar as relações interpessoais, a vida social e profissional. Os comportamentos compulsivos podem ser embaraçosos ou incómodos para a pessoa, o que pode levar ao isolamento social e a dificuldades nas relações pessoais.

Estes rituais podem consumir muito tempo e perturbar as actividades diárias, incluindo as interacções sociais. As pessoas com TOC também podem evitar situações sociais devido às suas obsessões e rituais, o que pode levar a uma diminuição da sua vida social.

Além disso, as obsessões podem envolver temas tabu ou embaraçosos, o que pode tornar difícil para as pessoas com TOC partilhar os seus pensamentos e sentimentos com outros. Pode também levar a sentimentos de isolamento e solidão, que podem afectar as relações pessoais.

 

 

Realização de tarefas simples

 

 

A desordem obsessivo-compulsiva (TOC) pode retardar a capacidade de uma pessoa executar tarefas simples, uma vez que pode levar a pensamentos intrusivos e obsessivos que perturbam a concentração e a capacidade de se concentrar numa tarefa.

Por exemplo, uma pessoa com TOC pode estar obcecada por ter de verificar várias vezes que a porta da sua casa está trancada antes de sair. Esta obsessão pode distraí-la da sua tarefa actual, quer esteja a trabalhar, a estudar ou a fazer compras. Pode então sentir-se obrigada a voltar a verificar várias vezes, o que leva tempo e pode atrasar as suas outras actividades.

Além disso, os rituais compulsivos que muitas vezes acompanham as obsessões podem também retardar a capacidade de executar tarefas simples. Por exemplo, uma pessoa com TOC pode estar obcecada com a lavagem excessiva das mãos. Ela pode então passar muito tempo a lavar as mãos, mesmo quando não há uma boa razão para o fazer, o que pode retardar a sua capacidade de executar tarefas simples como preparar uma refeição ou cuidar dos seus filhos.

Em resumo, as obsessões e rituais compulsivos que frequentemente acompanham a desordem obsessivo-compulsiva podem distrair, perturbar a concentração e atrasar a capacidade de uma pessoa de executar tarefas simples.

 

 

Quais são os factores que levam à TOC?

 

 

 

Factores genéticos

Estudos demonstraram que o TOC pode ser hereditário, com um risco acrescido de desenvolvimento da doença em membros da família de pessoas com TOC. Os investigadores identificaram vários genes associados ao TOC, mas é importante notar que a genética por si só não pode explicar a ocorrência do TOC.

 

 

Factores ambientais

Os acontecimentos stressantes da vida, tais como a perda de um ente querido, stress do trabalho ou da escola, podem desencadear ou agravar os sintomas do TOC. Além disso, as experiências traumáticas ou abusos na infância podem aumentar o risco de desenvolvimento do TOC mais tarde na vida.

 

Factores neurobiológicos

Eles estão envolvidos no desenvolvimento da TOC. A investigação demonstrou que as pessoas com TOC têm anomalias em áreas do cérebro envolvidas na regulação das emoções e do comportamento, incluindo a amígdala, o córtex cingulado anterior e o estriatum. Estas anomalias podem contribuir para a ocorrência de obsessões e compulsões.

 

 

 

Factores psicológicos
As pessoas com TOC têm frequentemente características de personalidade perfeccionista, rígida e obsessiva. Podem também ter crenças erradas sobre a responsabilidade pessoal e a necessidade de controlar os seus pensamentos e comportamentos.

Quais são os efeitos da formação cognitiva sobre o TOC?

 

 

Os pensamentos obsessivos podem ser muito intrusivos e difíceis de controlar, o que pode levar a uma perda de concentração e dificuldade em concentrar-se em tarefas importantes. As pessoas com TOC podem também ter pensamentos negativos e crenças irracionais que podem interferir com o seu julgamento e percepção da realidade. As pessoas com TOC podem também ter dificuldade em tomar decisões, pois as obsessões podem levá-las a prever cenários catastróficos e a preocuparem-se constantemente em tomar a decisão errada. Esta ansiedade pode tornar a tomada de decisões difícil e cansativa.

 

 

 

Os sintomas do TOC

A formação cognitiva pode ajudar a reduzir os sintomas do TOC em pessoas com esta doença. Por exemplo, um estudo descobriu que os participantes que foram submetidos a um programa de formação cognitiva mostraram uma redução significativa dos seus sintomas de TOC em comparação com aqueles que não o fizeram.

 

 

 

Resistência às compulsões

Em particular, a formação cognitiva pode ajudar a melhorar a tomada de decisões e a aumentar a capacidade de regular as emoções, o que pode ser particularmente útil para as pessoas com TOC. Ajuda a identificar padrões de pensamento negativos e a substituí-los por pensamentos positivos e mais construtivos. Isto pode ajudar a quebrar o ciclo de compulsões e reduzir a ansiedade associada às obsessões e compulsões.

 

Formação do cérebro com FERNANDO para pessoas com TOC

 

Embora os tratamentos convencionais sejam sempre a primeira linha de tratamento para o TOC, a formação cognitiva pode ser um complemento útil para ajudar a reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida das pessoas com a doença.

O programa de formação cerebral FERNANDO foi concebido especificamente para adultos para manter o cérebro saudável através de exercícios cerebrais divertidos e desafiantes. Tem mais de 30 jogos cognitivos e concentração, foco, reflexos, linguagem e muitas outras funções cognitivas.

treino de memória do treinador cerebral joe

Descarregue FERNANDO, o seu treinador cerebral e desfrute de um teste de 7 dias

Telecharger Googleplay, DYNSEO

Outros artigos que lhe possam interessar: