Rate this post

A demência é uma perturbação mental grave caracterizada por um declínio irreversível das actividades de pensamento. A conduta de uma pessoa que sofra com ela é considerada irracional e louca.

 

Como é que a demência se manifesta?

Também conhecida como demência senil, exprime-se através de uma progressiva perda de memória ou de uma regressão bastante rápida das capacidades cognitivas. Esta regressão terá impactos no desempenho das actividades diárias. Na maioria dos casos, é representado pela doença de Alzheimer. O AVC pode levar à demência vascular. Esta é a segunda forma mais comum de demência.

As pessoas que sofrem desta doença são propensas a carências vitamínicas ou problemas de tiróide e problemas de memória. Têm grande dificuldade em comunicar, concentrar-se e prestar atenção em qualquer situação. A sua capacidade de raciocinar é reduzida, tal como a sua capacidade de perceber a substância das coisas. A demência está portanto associada a uma perturbação mental que irá afectar o comportamento.

 

Quais são as principais causas da demência?

A demência resulta de uma deterioração das células cerebrais, que limitará a ligação de células e neurónios entre si. A informação já não chega aos órgãos. Os mecanismos de pensamento já não funcionam correctamente e os sentimentos tornam-se descontrolados. O mesmo se aplica ao comportamento que é considerado louco e questionável. A capacidade de memorizar, assim como o controlo dos movimentos, torna-se anormal. Isto acontece porque as células danificadas já não podem desempenhar a sua função habitual. Para a doença de Alzheimer, o aumento dos níveis de proteínas no cérebro limitará a actividade das células.

Já não podem transmitir informação uns aos outros, uma vez que já não serão saudáveis. O consumo excessivo de álcool, a depressão e a deficiência de vitaminas são a fonte da deterioração das células cerebrais.A área do cérebro chamada hipocampo, o centro de aprendizagem e memória do cérebro, e as células desta área são frequentemente as primeiras a serem danificadas.

Como reconhecer a demência?

A fim de identificar esta doença, os médicos analisam profundamente o historial médico. Observam também mudanças de comportamento, hábitos e formas de pensar. Estes diagnósticos são complementados por um exame físico e testes laboratoriais. Esta doença pode ser determinada por estes diagnósticos.

Contudo, os diferentes sintomas e alterações mentais não são suficientes para dar uma imagem clara do tipo exacto de demência. Uma vez que existem várias formas de demência. Os médicos podem assim diagnosticar a demência sem ter de definir com precisão o tipo. Neste caso, recomenda-se a consulta de especialistas como um geronto-psicólogo ou um neurologista.

 

Como antecipar a demência?

  • Proteja o seu coração e cérebro. Não fume, equilibre o seu peso, mantenha a sua pressão arterial com bons hábitos, limite o colesterol e os açúcares.
  • Envolver-se em actividade física regular. Estes reduzirão o risco de demência ao oxigenar o cérebro.
  • Optar por hábitos alimentares saudáveis. Recomenda-se a dieta mediterrânica de carne vermelha, fruta e legumes, frutos secos, azeite, marisco e peixe.

 

Como tratar a demência?

Para tratar a demência, o conhecimento da sua causa é importante. Se for uma demência progressiva como a doença de Alzheimer, nenhum tratamento pode inibir a sua progressão. Contudo, o tratamento médico com medicamentos pode reduzir o início dos sintomas.

Outros tipos de demência são geralmente tratados com os mesmos medicamentos utilizados para tratar a doença de Alzheimer. Outros remédios que não são baseados em drogas podem aliviar outros sintomas de demência.

Como acompanhar uma pessoa com demência?

Carmen, jogos adaptados

jogos de memoria alzheimer

Apoiar um ente querido com a doença de Alzheimer

alzheimer portugal dynseo

Outros artigos que lhe possam interessar: