Compreender as emoções de uma pessoa com autismo

Rate this post

As emoções são muitas vezes difíceis de compreender e interpretar, mesmo para quem não sofre de uma perturbação. Por isso, é normal que tenhas alguma dificuldade em compreender as emoções transmitidas por alguém que funciona de forma diferente de ti, ou que tem uma perturbação como a perturbação do espetro do autismo (PEA).

Isto não significa que não sejas capaz de compreender e interpretar as emoções das outras pessoas, apenas que tens de dedicar algum tempo a identificar os códigos e a decifrar as diferentes emoções. Para te ajudar, preparámos um artigo com muitas dicas e sugestões para compreenderes as emoções. Por isso, não esperes mais para continuar a ler e descobrir mais!

EXPRESSÃO DE VÁRIAS EMOÇÕES

 

Reconhecer e interpretar as emoções com precisão é uma tarefa complexa, mesmo para pessoas neurotípicas. Isto implica muitas vezes decifrar pistas subtis das expressões faciais, da linguagem corporal e dos tons vocais. No entanto, para as pessoas com autismo, este processo pode ser particularmente difícil, uma vez que podem ter dificuldade em reconhecer e expressar as suas emoções da mesma forma que as pessoas neurotípicas. Esta dificuldade em compreender e partilhar sentimentos pode criar barreiras à interação social e à comunicação para as pessoas do espetro do autismo. Apesar destas dificuldades, é importante reconhecer que todas as pessoas, independentemente do seu neurotipo, passam por uma série de etapas para exprimir eficazmente as suas emoções.

Desde a primeira infância, as pessoas aprendem a transmitir as suas emoções através de uma variedade de meios, incluindo expressões faciais, gestos e vocalizações. Este processo de expressão emocional é parte integrante do desenvolvimento humano e continua ao longo da vida. Embora a progressão possa ser diferente para as pessoas com autismo, os mecanismos fundamentais da expressão emocional permanecem universais. Todas as pessoas, autistas ou não, aprendem a identificar e a comunicar as suas emoções, a ritmos diferentes e com níveis de complexidade diferentes.

Para as pessoas com autismo, intervenções como o treino de competências sociais e a terapia podem ser benéficas para facilitar a expressão e a compreensão das emoções. Estas intervenções destinam-se frequentemente a ensinar os indivíduos a reconhecer e a interpretar os sinais emocionais, bem como a fornecer-lhes estratégias para exprimirem eficazmente as suas próprias emoções. Ao promover um ambiente de compreensão e apoio, as pessoas com autismo podem desenvolver as competências necessárias para gerir as interacções sociais e comunicar os seus sentimentos de forma mais eficaz. Assim, embora a expressão emocional possa apresentar desafios únicos para as pessoas com autismo, com o apoio e os recursos certos, elas podem desenvolver as competências necessárias para se expressarem e se relacionarem com os outros de forma significativa.

 

EMOÇÃO NUMA PESSOA COM AUTISMO

Para as pessoas do espetro do autismo, lidar com as emoções pode ser uma tarefa complicada. Embora sintam emoções e queiram comunicá-las como qualquer outra pessoa, muitas vezes têm dificuldade em exprimir-se eficazmente. Isto pode dever-se a obstáculos no reconhecimento das expressões faciais e na imitação dos sinais emocionais dos outros, o que os impede de compreender e interpretar com precisão as suas próprias emoções na vida quotidiana.

É essencial compreender que a comunicação emocional das pessoas autistas é diferente da das pessoas neurotípicas. Decifrar estes códigos emocionais únicos requer paciência e uma observação cuidadosa para interpretar corretamente cada sinal. As pessoas com autismo podem utilizar uma variedade de métodos para reconhecer emoções, embora alguns sejam mais difíceis de analisar do que outros. Como resultado, não é raro que as pessoas do espetro tenham dificuldade em expressar certas emoções ao longo da vida.

Ao reconhecer e ter em conta estas diferenças, podemos promover uma melhor compreensão e apoio às pessoas com autismo no seu percurso de expressão emocional e comunicação. Com paciência, empatia e vontade de aprender, podemos criar um ambiente inclusivo onde as experiências emocionais de todos são valorizadas e respeitadas.

 

COMPREENDER AS DIFERENTES EMOÇÕES

Para compreenderes as tuas emoções, usas palavras e hábitos. O mesmo se aplica às emoções das pessoas com autismo, embora os códigos sejam diferentes. De facto, um bebé autista desenvolve-se de uma certa forma e aprende a exprimir as suas emoções de uma maneira diferente. Podemos frequentemente observar semelhanças com o desenvolvimento de um bebé típico quando analisamos o desenvolvimento emocional de uma pessoa com uma perturbação do espetro do autismo.

Embora as emoções sejam transmitidas através de gestos, à medida que envelhecemos, há muitas vezes obstáculos à verbalização de certos sentimentos. Este problema leva muitas vezes as pessoas a pensar que uma pessoa autista não tem sentimentos, quando esta ideia é completamente falsa.

Por isso, é importante saberes que uma pessoa autista terá muitas vezes dificuldade em verbalizar os seus sentimentos de forma eficaz, e este desconforto pode rapidamente tornar-se insuperável. A pessoa autista encontra assim obstáculos quando interage com os outros porque os seus códigos são diferentes. É importante dedicar algum tempo a ouvir uma pessoa autista, a compreender os seus códigos e a sua linguagem. Isto permitir-te-á ler corretamente as emoções e reagir de forma adequada. E não esqueçamos que uma pessoa autista que é compreendida terá mais facilidade em ganhar autoconfiança e desenvolver a sua linguagem emocional para poder ir ainda mais longe nas suas trocas.

Por isso, tens de aprender a ler as emoções e ajudar a outra pessoa a ler as tuas também. As pessoas com autismo analisam frequentemente as emoções de forma diferente e interpretam mal as tuas, o que pode ser confuso. Eles terão tempo para enfrentar os desafios de gerir melhor a sua compreensão dos outros, enquanto beneficiam da tua paciência para se sentirem compreendidos por outra pessoa. Se tiveres dúvidas, não hesites em contactar o Autisme Info Service para obteres conselhos, informações ou ajuda para cuidares de alguém com autismo.

RECONHECE AS EMOÇÕES COM COCO MOVES

Na nossa aplicação educativa COCO, existe uma função chamada “Mime uma emoção” na secção Coco Moves, onde as crianças podem aprender a reconhecer as suas emoções através de um jogo interativo. Ao clicar no ícone do ponto de interrogação, os utilizadores podem aceder a recursos destinados a melhorar a sua compreensão das diferentes emoções. Este jogo não só melhora a literacia emocional, como também incentiva o envolvimento e o prazer no processo de aprendizagem.

Além disso, para promover um equilíbrio saudável entre o tempo de ecrã e a atividade física, este jogo de simulação emocional está integrado na função de pausa da aplicação. De 15 em 15 minutos, as crianças são convidadas a participar numa pausa ativa, durante a qual podem escolher entre uma seleção de actividades físicas, incluindo a oportunidade de imitar diferentes emoções. As crianças são encorajadas a fazer pausas regulares, o que promove o seu bem-estar físico e emocional.

Ao integrar estas características, o COCO oferece uma abordagem holística da aprendizagem e do desenvolvimento, abordando as competências cognitivas e emocionais de uma forma envolvente e acessível. Através destas experiências interactivas, as crianças não só expandem o seu vocabulário emocional, como também cultivam hábitos saudáveis para gerir o tempo de ecrã e manterem-se activas.

cocomoves-sportbreak-coco-app-educacionalapp-jogos-crianças-desporto
tablet-surpresa-coco-movimentos-mimo-emoção-compreensão-aprendizagem-emoção-surpresa
tablet-surpresa-coco-movimentos-mimo-emoção-compreensão-aprendizagem-emoções-confusão
tablet-surpresa-coco-movimentos-mimo-emoção-compreensão-aprendizagem-emoções-inspiração

SURPRESA

Ficamos surpreendidos quando somos surpreendidos por algo, uma pessoa ou um objeto.

É a sensação que tens quando recebes um presente inesperado. Nesta situação, os teus olhos e a tua boca estão bem abertos e mal podes esperar para abrir o teu presente.

CONFUSÃO

Quando estás desorientado, normalmente estás perdido por causa de algo que aconteceu. Podes até esquecer o nome de uma pessoa ou de um objeto.

Para imitar a confusão, podes franzir o sobrolho, encolher os ombros ou até formar um grande “O” com a boca.

INSPIRAÇÃO

A inspiração é o que acontece quando imaginas e crias coisas simplesmente por pensar nelas. Como quando desenhas, escreves ou brincas com os teus brinquedos e inventas histórias.

Quando te sentes inspirado, pões os olhos em bico, coças um pouco a cabeça e sorris quando a ideia te vem à cabeça.

tablet-surpresa-coco-movimentos-mimo-emoção-compreensão-aprendizagem-emoção-afeto
tablet-surpresa-coco-movimentos-mimismo-emoção-compreensão-aprendizagem-emoções-boredom
tablet-surpresa-coco-movimentos-mensagem-emoção-compreensão-aprendizagem-emoções-dor

AFECÇÃO

O afeto é um sentimento que sentimos quando somos tocados por algo, quando temos pensamentos positivos sobre um amigo, um familiar ou um animal de estimação.

Aqui podes sorrir e pensar nos bons momentos. Podes abraçar ou beijar alguém, dizer ao teu colega que gostas dele ou dela.

BOREDOM

O tédio surge quando não estás interessado no que estás a fazer, queres fazer outra coisa, como falar com os teus amigos, e não estás a ouvir a pessoa que está à tua frente.

Podes soprar com muita força e revirar os olhos. Também podes mexer-te na cadeira.

DOR

A dor é uma sensação de que não gostamos, que geralmente sentimos quando nos magoamos, e essa é a dor física.

Também pode ser alguém ou algo de que sentes muita falta.

Podes expressar a tua dor apertando os olhos e cerrando os dentes. Também podes tocar na zona onde te dói.

Descobre a aplicação COCO PENSA e COCO SE MEXE

home-cocomoves-cocothinks-jogos educativos-crianças-coco-aplicação-tablet

Apoia as crianças autistas

resumo-coco-autismo-folha-técnica-jogos-educacionais

E PARA MAIS INFORMAÇÕES

COCO, PARA CRIANÇAS AUTISTAS

 

COCO é um programa adaptado para crianças autistas que oferece uma coleção de jogos educativos e cognitivos. Os níveis de dificuldade crescentes permitem que as crianças progridam ao seu próprio ritmo. É também essencial fazer uma pausa desportiva a cada 15 minutos de tempo de ecrã para evitar a dependência.

ACOMPANHA UMA CRIANÇA AUTISTA

Neste guia, vamos dar-te conselhos práticos sobre como ajudar uma criança com autismo e como estimular e criar laços com ela. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados.

Ler

FERNANDO, PARA ADULTOS AUTISTAS

Adaptado a adultos com autismo, o programa FERNANDO propõe uma série de jogos para desenvolver os conhecimentos, melhorar a concentração e reforçar as capacidades mentais. FERNANDO foi concebido para ser acessível a todos, mantendo-se ao mesmo tempo atento à saúde mental.

APOIAR UM ADULTO COM AUTISMO

Neste guia, damos-te conselhos práticos sobre como apoiar, estimular e criar laços com um adulto com autismo. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados. Exercícios para trabalhar todos os aspectos.

Outros artigos que podem ser do seu interesse: