Comunicar com uma criança autista

Rate this post

Comunicar com uma criança autista

A comunicação é o ato de trocar uma mensagem, geralmente entre duas pessoas, de forma vocal ou outra, e começa logo no início da vida. Nas fases iniciais da comunicação, podemos chorar ou balbuciar para nos acalmarmos ou para reagirmos a algo desagradável ou excitante.

Para muitas crianças com autismo, a comunicação e a fala podem desenvolver-se de forma diferente ou mais lentamente. A maior parte deles também tem dificuldade em compreender que a comunicação é utilizada em conjunto com os outros e serve para transmitir uma mensagem. Além disso, algumas crianças com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) podem desenvolver a linguagem, mas têm dificuldade em compreender como utilizar corretamente a comunicação e, por isso, precisam de aprender especificamente o significado das suas palavras e acções. A forma como as crianças aprendem a comunicar afecta outras áreas do desenvolvimento, incluindo a aprendizagem e o comportamento. Existem formas de encorajar a comunicação com uma criança autista, promovendo simultaneamente o desenvolvimento da linguagem.

 

1. A importância de uma educação adequada

O autismo é uma doença que afecta 2 em cada 100 bebés em França. Falamos das Perturbações do Espectro Autista, também conhecidas pelo acrónimo “ASD”. De acordo com outras estatísticas, apenas 20% das crianças autistas frequentam a escola. Esta baixa taxa de inscrição deve-se às dificuldades de aprendizagem das crianças autistas. São causadas por perturbações do autismo. Estas dificuldades de aprendizagem afectam, por exemplo, a capacidade de ler, escrever e contar. É por isso que é importante que os pais escolham técnicas que se adaptem às necessidades da sua criança autista.

Uma educação adequada é também essencial quando se trata de socializar o teu filho autista. De facto, as pessoas autistas tendem a viver em solidão. Porque o autismo prejudica a sua capacidade de comunicar e interagir com outras crianças da sua idade. Como é que o podes tornar mais sociável? É claro que é através da introdução de um sistema adaptado à tua deficiência.

Também é necessário envidar esforços no que respeita à alimentação das crianças autistas. As crianças com deficiência não estão imunes às perturbações alimentares. Os pais devem ensinar a criança a adaptar-se para lhe garantir uma boa saúde e um desenvolvimento harmonioso.

Com estas poucas razões que acabámos de mencionar, podes agora compreender porque é que é essencial utilizar uma educação personalizada para crianças com autismo.

 

Determinar o nível de comunicação do teu filho

É importante conhecer o nível atual de comunicação do teu filho e avançar lentamente para o seu objetivo final. Avançar demasiado depressa e saltar etapas pode levar à frustração, ao desespero ou a comportamentos indesejáveis.

 

2. Gestão do stress

Demasiado stress tem um efeito negativo no comportamento das crianças autistas. Para não falar dos efeitos negativos para a saúde. O que é que eu posso fazer?

 

Adotar os reflexos certos

Hoje em dia, as situações de stress podem assumir muitas formas. Podes ajudar o teu filho autista a lidar com cada circunstância da melhor forma possível. Por exemplo, ir a um hospital ou a um consultório médico pode ser uma fonte de stress. A criança autista pode ser ajudada a enfrentar a visita com menos stress se fizer uma primeira visita às instalações antes da data indicada.

Existem também técnicas de gestão do stress. Esta categoria inclui os métodos de relaxamento.

 

Reduzir o stress com um cão

Os animais de estimação sempre foram úteis para os seres humanos. De acordo com um estudo realizado na Universidade de Missouri, os cães são a companhia ideal para limitar o stress das crianças autistas. Os investigadores descobriram que as crianças que vivem com um animal parecem ser menos propensas ao stress do que as outras.

É por isso que é uma boa ideia os pais adoptarem um cão ou um gato para acalmar o ambiente familiar.

 

3. Meios de comunicação

 

Descobre como podes facilitar a comunhão com uma criança autista.

 

Comunicar com imagens e jogos

As imagens e os jogos são boas ferramentas de comunicação. No entanto, a tua abordagem deve basear-se nos interesses da criança com perturbações do espetro do autismo. Descobre quais são os seus interesses para que a comunicação seja mais fácil. As imagens ou ilustrações são muitas vezes mais explícitas do que as palavras. Podes desenhar algumas actividades para fazer com a criança.

Quanto aos jogos, podes descarregar aplicações da Internet. Os designers oferecem preços atractivos.

 

Comunicar com gestos

As crianças podem aprender a alcançar ou apontar para o que querem. As crianças também podem aprender que, muitas vezes, és atraído por este produto ou atividade por seres atraído pelo que elas querem. Estes gestos podem ser ensinados individualmente ou como uma cadeia de comportamentos para promover a persistência de uma intenção comunicativa.

 

Recorrer a um profissional de saúde especializado

Neste caso, os pais podem ser encaminhados para um terapeuta da fala ou um terapeuta ocupacional. Estes especialistas ajudam-te a comunicar utilizando ferramentas alternativas adaptadas. O terapeuta da fala é um profissional que trata das perturbações da comunicação. Os terapeutas ocupacionais tratam pessoas com perturbações motoras e psicomotoras. Não hesites em marcar uma consulta com estes especialistas em terapia da fala e terapia ocupacional.

4. Aprende a lidar com comportamentos agressivos

Uma criança pode também mostrar-se agressiva numa crise. Vamos fazer tudo o que pudermos para reduzir a tua agressividade. Procede com cuidado, sem levantar a voz.

 

Ajuda a reduzir a agressividade

Como pai, podes dar passos suaves para reduzir a agressividade do teu filho autista. Por isso, faz todos os esforços para identificar as causas da sua raiva quando surge a crise. Por exemplo, podes intervir com um gesto positivo. Mantém a calma sem te deixares levar. Porque não crias um abrigo tranquilo para a criança? Pode refugiar-se lá para descarregar a sua raiva.

Conversa com a criança, pois podes encorajá-la a comportar-se de forma responsável. Por fim, por vezes, ignorar um capricho pode trazer bons resultados.

 

Educar crianças autistas sem gritar

A educação sem gritos funciona melhor, segundo os especialistas. Mas não é assim tão simples pô-lo em prática. O pai ou a mãe e a criança autista acabam por se esgotar a gritar um com o outro. Um pai disse uma vez: “Tento gritar mais alto do que o meu filho”.

É claro que é uma perda de tempo tentares controlar a tua voz a todo o custo. É melhor isolar o teu filho num lugar calmo para o acalmar. As tuas mudanças de humor podem ser explicadas. Por isso, tenta perceber o que realmente se passa.

 

5. Aprende a lidar com a rotina

 

Compreende que a rotina é tão útil para as crianças autistas como para os adultos. Pode ser sobre sair, conhecer novas pessoas, visitar, etc. Em alguns casos, as rotinas criam um problema. Cabe-te a ti tomar as medidas certas para lidar com eles. Estabelece uma rotina sistemática que possas seguir, mesmo quando estás a trabalhar à pressa no escritório. No entanto, a criança deve ser acompanhada para que se possa adaptar às mudanças. Existem aplicações que te podem ajudar a fazer isso mesmo. Pensa nisso!

Algumas dicas para incentivar a comunicação
com uma criança autista

 

É importante lembrar que as crianças autistas precisam de tempo e apoio para a maioria das tarefas que têm de realizar. É por isso que podes ajudá-los com as pequenas coisas que fazes no dia a dia.

 

Mantém a simplicidade

A utilização de uma linguagem demasiado complicada ou de demasiadas palavras pode dificultar a compreensão e a aprendizagem. Começa um pouco mais alto do que o seu filho é atualmente capaz e vai subindo lentamente a partir daí.

 

Utiliza os interesses da criança

A motivação é uma parte essencial da comunicação e pode ser útil para ensinar o teu filho a pedir algo, a fazer perguntas ou a fazer comentários.

 

Dar a oportunidade e o tempo para comunicar ou reagir

As crianças aprendem a comunicar quando precisam de alguma coisa. Por isso, é importante criar oportunidades para que ele peça objectos ou actividades, colocando-os à vista mas fora do seu alcance. Dá porções da comida pedida ou pedaços de brinquedos para criar oportunidades de repetição e dá-lhe tempo para formular uma resposta.

 

Testar ferramentas digitais

As crianças com autismo podem adquirir competências de comunicação através da tecnologia, nomeadamente através de um sistema de comunicação alternativo, como a aplicação para tablet “Mon Dico”. Esta aplicação ajudá-los-á a melhorar as suas capacidades de comunicação e a aprender a exprimir os seus desejos e necessidades através de palavras e imagens explícitas. Podes personalizar a estante tirando fotografias de todos os objectos que precisas de comunicar: podem ser membros da família, objectos do dia a dia, divisões da casa, etc.

As aplicações COCO PENSA e COCO SE MEXE e Mon Dico também podem ser uma excelente forma de comunicar com o teu filho, ajudando-o a aprender. Os jogos são adaptados, com níveis de dificuldade adequados. A comunicação é frequentemente facilitada através do jogo. Esquece os problemas da vida quotidiana e passa um bom bocado.

A aplicação Mon Dico

 

Mon Dico é uma aplicação para tablet que te permite comunicar facilmente com os teus beneficiários.

Mon Dico permite-te comunicar utilizando imagens da vida quotidiana para compreender as suas necessidades e desejos: o que querem fazer, comer, vestir, etc.

É uma ferramenta muito útil para as crianças autistas, que enriquecerão o seu vocabulário e as suas imagens mentais associando uma imagem a uma necessidade específica.

Descobre a aplicação COCO PENSA e COCO SE MEXE

 

A aplicação COCO PENSA e COCO SE MEXE contém mais de 30 jogos educativos para ajudar a trabalhar o francês, a matemática, a lógica, a memória e a atenção.

Além disso, a aplicação impõe uma pausa desportiva a cada 15 minutos de tempo de ecrã para ensinar a utilização moderada do ecrã.

Muito mais inteligente do que os controlos parentais!

cocoetcocosport-coco-app-criança-educacional-educacional-crianças-lúdico-cultural-jogos-jogo-aplicação-cerebral-tablet-smartphone-

E PARA MAIS INFORMAÇÕES

COCO, PARA CRIANÇAS AUTISTAS

 

COCO é um programa adaptado para crianças autistas que oferece uma coleção de jogos educativos e cognitivos. Os níveis de dificuldade crescentes permitem que as crianças progridam ao seu próprio ritmo. É também essencial fazer uma pausa desportiva a cada 15 minutos de tempo de ecrã para evitar a dependência.

ACOMPANHA UMA CRIANÇA AUTISTA

Neste guia, vamos dar-te conselhos práticos sobre como ajudar uma criança com autismo e como estimular e criar laços com ela. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados.

Ler

FERNANDO, PARA ADULTOS AUTISTAS

Adaptado a adultos com autismo, o programa FERNANDO propõe uma série de jogos para desenvolver os conhecimentos, melhorar a concentração e reforçar as capacidades mentais. FERNANDO foi concebido para ser acessível a todos, mantendo-se ao mesmo tempo atento à saúde mental.

APOIAR UM ADULTO COM AUTISMO

Neste guia, damos-te conselhos práticos sobre como apoiar, estimular e criar laços com um adulto com autismo. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados. Exercícios para trabalhar todos os aspectos.

Outros artigos que te podem interessar: