Passos para ajudar as crianças autistas a reconhecerem as suas emoções

Rate this post

As crianças autistas, tal como os adultos, têm dificuldade em gerir as suas emoções. Tem dificuldade em exprimir, traduzir e reproduzir expressões emocionais. Esta situação está, na maioria das vezes, ligada a um problema de comunicação social, de desenvolvimento da linguagem e também de competências metacognitivas.

Mas não te preocupes, os nossos treinadores estão aqui para te apoiar: preparámos algumas dicas para te ajudar a trabalhar neste aspeto, para que eles se possam adaptar nas relações sociais.

Estás pronto para saber mais? Não esperes mais para ler o resto do artigo!

 

Passo 1: Avalia o conhecimento da criança sobre as emoções

O primeiro passo consiste em avaliar a capacidade da criança para perceber as emoções.

A este respeito, tens de traduzir cada emoção com a tua expressão facial, pois é um rosto que eles estão habituados a analisar. Podes, por exemplo, tirar uma fotografia tua e analisá-la com a criança, avaliando a sua capacidade de a reconhecer. Começa com sentimentos básicos como a raiva, a alegria, o medo, a tristeza, o nojo e a surpresa. Depois de concluíres a primeira fase, podes adicionar novos rostos à tua biblioteca de fotografias.

No final de cada etapa, é essencial felicitá-lo com um mimo, um objeto ou um incentivo.

Há também um livro que li com os meus filhos e que ainda usamos alguns anos depois. Cada cor está associada a uma emoção:

  • Verde: serenidade
  • Rosa: amor
  • Azul: tristeza
  • Amarelo: alegria
  • Preto: medo

Não te esqueças de os acompanhar na leitura deste livro. O meu filho pensou que ele devia estar triste porque a sua cor preferida era o azul. Pergunto regularmente aos meus filhos sobre as suas emoções. É muito divertido dizer “Eu sou a alegria! ” e “Eu sou serenidade”, e temos de explicar porque é que estamos felizes e falar dos nossos sucessos do dia.

 

Passo 2: Nomear emoções com COCO

Mostra as características da emoção com uma imagem que depois associarás a uma palavra. Para isso, podes fazer perguntas e utilizar a orientação apontando para características do rosto. Repete a palavra correspondente e pede à criança que faça o mesmo. O objetivo é que a criança seja capaz de o pronunciar, mesmo que seja apenas o início. Não hesites em repetir para maximizar os resultados.

Também podes fazer isto sob a forma de um jogo, como por exemplo, imitar emoções. Vais divertir-te muito e o jogo é uma excelente forma de aprender.

 

 

Etapa 3: Utiliza recursos visuais ou gestos e localiza

As imagens em livros ou revistas são uma ajuda adicional para treinar as crianças autistas a reconhecer as emoções. Depois de os identificarem no teu rosto, é essencial que sejam também capazes de exprimir os seus próprios sentimentos e de os definir nas ilustrações.

Só tens de dar à criança fotografias que representem as emoções que aprenderam e pedir-lhe que descreva as características de cada uma delas. Utilizar pequenos gestos ou expressões faciais num jogo será mais divertido e manterá a atenção da criança. Podes, por exemplo, utilizar ajudas digitais, como um tablet, para tornar o exercício mais atrativo. Recomendamos também a aplicação Mon Dico, que é uma galeria de imagens personalizável. Podes adicionar fotografias com as expressões de toda a família e criar um jogo interativo com todos os teus amigos e familiares!

 

 

 

Passo 4: Repete as sequências, representando as emoções com expressões faciais esquemáticas.

Esta é uma das formas mais divertidas de ajudar uma criança autista a desenvolver competências emocionais. Trabalha com cartazes que representem todas as emoções e pede ao teu filho que coloque as linhas correspondentes nas outras colunas. Os exercícios devem ser repetidos até que a criança os consiga realizar de forma autónoma.

 

Em conclusão, aprender enquanto te divertes é certamente a melhor forma de ensinar uma criança. Além disso, dedicar algum tempo a expressar as tuas emoções e a relacioná-las com a situação ajuda-te a compreender o seu significado e a aprender a lidar melhor com elas.

Passo 5: Representa as tuas emoções para as reconheceres mais claramente

Reconhecer as emoções com COCO BOUGE

Na nossa aplicação educativa FERNANDO, também podes aprender a reconhecer as tuas emoções com o jogo “Mímica das emoções”, na secção FERNANDO. Ao clicares no ponto de interrogação, podes aprender sobre as diferentes emoções para as reconheceres mais facilmente.

Este jogo para imitar emoções também pode ser utilizado como pausa, a cada 15 minutos de tempo de ecrã. A cada 15 minutos, as crianças são convidadas a escolher uma atividade física para uma pausa ativa. E até podes fazer mímica das emoções na altura!

tablet-coco-desporto-educação-positiva-aprendizagem-brincadeira-parentalidade-crianças-felizes-crianças-actividades-crianças-jogos-educacionais-controlo-parental-dynseo

Na nossa aplicação educativa FERNANDO, também podes aprender a reconhecer as tuas emoções com o jogo “Mímica das emoções”, na secção FERNANDO. Ao clicares no ponto de interrogação, podes aprender sobre as diferentes emoções para as reconheceres mais facilmente.

Este jogo para imitar emoções também pode ser utilizado como pausa, a cada 15 minutos de tempo de ecrã. A cada 15 minutos, as crianças são convidadas a escolher uma atividade física para uma pausa ativa. E até podes fazer mímica das emoções na altura!

A SURPRESA

Surpresa significa seres surpreendido por um momento, uma pessoa ou um objeto. Como um presente inesperado!

Quando te surpreendes, abres bem a boca e os olhos.

A CONFUSÃO

A confusão é a perda de ideias devido a um acontecimento, por exemplo. Podes dizer mal o nome de alguém ou de alguma coisa.

Para imitar a confusão, abre bem os olhos, faz um grande som de “Hoo” com a boca e levanta as sobrancelhas.

INSPIRAÇÃO

A inspiração é a nossa capacidade de imaginar e criar coisas como desenhos, poemas e histórias.

Para nos inspirarmos, semicerramos os olhos, coçamos ligeiramente a cabeça com um sorriso e fingimos pintar, escrever ou desenhar.

A AFECÇÃO

Afeto significa ser tocado, ter pensamentos positivos para um amigo, familiar ou animal de estimação.

 

Aqui, sorrimos, pensamos nos bons momentos, podemos dar abraços e beijos uns aos outros e podemos dizer aos nossos amigos que gostamos deles.

.

ENNUI

O tédio está presente quando nos encontramos numa situação que não nos interessa. Não queres ouvir a pessoa que está à tua frente ou não queres fazer alguma coisa.

Para o tédio, sopramos com força, olhamos para cima e para os lados.

DOR

A dor é uma sensação desagradável que pode doer. Um acidente pode provocar dores físicas. A dor também pode ser um sentimento de falta de alguém ou de alguma coisa ou de tristeza.

Para exprimir a dor, erguemos as sobrancelhas, semicerramos os olhos e fazemos uma careta com o rosto.

Outros artigos que te podem interessar: