Acalma uma criança autista

Rate this post

Os pais de crianças autistas têm dificuldade em aceitar a condição dos seus filhos. A isto juntam-se as dificuldades criadas por cada crise. Aprende a acalmar o teu filho numa crise. Aconselha-te a proceder com cuidado.

 

1. Mantém a calma para tentar acalmar a outra pessoa

 

Se não te conseguires controlar numa crise, será difícil acalmar o teu filho. Então, o que é que podemos fazer?

 

Evita gritar

É essencial que os pais não permitam que as crianças autistas imitem comportamentos inadequados. Este facto sublinha a importância de os pais trabalharem constantemente o seu próprio comportamento e a regulação emocional. Um dos passos fundamentais neste processo é manter a calma, mesmo perante situações difíceis ou crises. Reagir com raiva ou frustração pode exacerbar a situação e piorar o sofrimento da criança. Em vez disso, os pais podem utilizar técnicas como exercícios de respiração para os ajudar a gerir eficazmente as suas emoções. Três respirações profundas, por exemplo, permitem-te fazer uma pausa e libertar a tensão. Como primeiros modelos para os seus filhos, os pais devem demonstrar compostura e auto-controlo. Ao darem o exemplo de um comportamento calmo e controlado, os pais podem ensinar eficazmente aos seus filhos como regular as suas próprias emoções e reacções. É através destas acções que os pais podem dar um exemplo positivo aos seus filhos e cultivar um ambiente propício ao seu crescimento e desenvolvimento emocional.

 

Adopta técnicas suaves

É fundamental que os pais evitem que as crianças autistas imitem comportamentos inadequados. Isto sublinha a necessidade de os pais se concentrarem no seu próprio comportamento e na gestão das suas emoções. Um dos aspectos fundamentais desta atividade é manter a calma, especialmente em circunstâncias difíceis ou numa crise. Reagir com raiva ou frustração só pode agravar a situação, o que provavelmente aumentará a angústia da criança. Em vez disso, os pais podem adotar estratégias como a prática de exercícios de respiração para gerir eficazmente as suas emoções. Técnicas simples, como três respirações profundas, podem oferecer um momento de descanso e aliviar a tensão.

Dado o seu papel de primeiros modelos, os pais devem demonstrar constantemente compostura e autocontrolo. Ao demonstrarem um comportamento calmo e controlado, os pais podem efetivamente incutir estas qualidades nos seus filhos e ensinar-lhes lições valiosas sobre a regulação emocional. Através destas acções deliberadas, os pais não só dão um exemplo positivo, como também cultivam um ambiente propício ao bem-estar emocional e ao desenvolvimento dos seus filhos. É através destes esforços intencionais que os pais podem desempenhar um papel essencial no desenvolvimento emocional dos seus filhos e na manutenção de uma dinâmica familiar harmoniosa.

 

2. Apoia as crianças com autismo

 

O objetivo principal é identificar a causa principal da crise vivida pelo teu filho com perturbação do espetro do autismo. Se mantiveres uma mente clara e calma, podes lidar rapidamente com a situação e acalmar o teu filho de forma eficaz. A compreensão dos factores que desencadeiam uma crise permite a implementação de estratégias adequadas de desescalada e de apoio. Adotar uma abordagem proactiva para gerir o comportamento desafiante é essencial para promover o bem-estar do seu filho e fomentar uma sensação de segurança e estabilidade na dinâmica familiar.

 

Está em oposição

É importante reconhecer que a oposição é uma parte natural do desenvolvimento de todas as crianças, incluindo as que têm autismo. Nestas situações, é essencial não te deixares envolver em lutas de poder. Em vez disso, dedica algum tempo a observar e a compreender a criança autista para determinar a melhor forma de agir. Como é que a sua oposição se manifesta? Ao mesmo tempo que evita conflitos, é importante apreciar as qualidades únicas do teu filho. Tem em conta que as pessoas com autismo podem precisar de mais tempo e maturidade para compreender certos conceitos. Apesar das dificuldades potenciais, os pais devem elogiar os seus filhos quando estes seguem as instruções e adoptam os comportamentos desejados, mesmo que pareça que não estão a ouvir.

Por vezes é difícil aceitar este facto. A comunicação aberta e a paciência são fundamentais para construir uma relação forte e de confiança com o teu filho. Ao esforçares-te constantemente por compreender e apoiar o teu filho, podes promover um ambiente positivo para o seu crescimento e desenvolvimento.

 

Fala com a criança

É essencial reconhecer que a oposição é uma parte normal do desenvolvimento de todas as crianças, incluindo as que têm autismo. Neste caso, é essencial não te envolveres em lutas de poder. Em vez disso, tens de dedicar algum tempo a observar e a compreender a criança autista, de modo a discernir a melhor abordagem. Como é que eles exprimem a sua oposição? Ao mesmo tempo que evita conflitos, é importante reconhecer e apreciar as qualidades únicas do teu filho.

Tem em conta que as pessoas com autismo podem precisar de mais tempo e maturidade para compreender certos conceitos. Apesar das dificuldades potenciais, os pais devem elogiar os seus filhos quando estes demonstram obediência e adoptam os comportamentos desejados, mesmo que pareçam ignorar as instruções. Por vezes é difícil aceitar este facto.

Manter as linhas de comunicação abertas e exercitar a paciência são elementos essenciais para estabelecer uma verdadeira relação de confiança com o teu filho. ligação para saberes mais sobre os métodos de comunicação a utilizar com uma criança autista. Fazendo um esforço constante para compreender e apoiar o teu filho, podes criar um ambiente positivo para o seu crescimento e desenvolvimento.

 

3. O que podes fazer fisicamente para acalmar uma criança autista?

 

Um carinho, uma massagem, uma atividade lúdica… Há tantas coisas que os pais podem fazer para acalmar uma criança autista em crise.

 

Dá-lhe uma massagem para o acalmar

Uma massagem bem executada pode produzir resultados impressionantes. Ajuda a aliviar a tensão muscular causada pelo excesso de stress. Agir da melhor maneira possível garante resultados bem sucedidos. Serve também como ferramenta de comunicação com o teu filho autista. Aqui tens um exemplo de como tratar esta massagem:

  • – Numa sala sossegada, começa por massajar suavemente os ombros dela;
  • Recomendamos também que massajes as têmporas e a testa para promover o relaxamento;
  • Continua a ser possível exercer uma pequena pressão sobre os pés da criança;
  • Certifica-te de que o teu filho está numa posição propícia ao relaxamento, quer esteja deitado ou sentado;
  • Evita movimentos bruscos e golpes violentos; a massagem deve ser indolor.

Quando praticada de forma eficaz, a massagem pode produzir resultados impressionantes, especialmente no alívio da tensão muscular induzida pelo stress excessivo. É uma ferramenta valiosa para comunicar com crianças autistas, encorajando a ligação e o relaxamento. Para começar, cria um ambiente sereno numa sala tranquila e começa a massagem suavemente, começando pelos ombros. Massajar as têmporas e a testa promove o relaxamento. Aplicar uma ligeira pressão nos pés também pode ser benéfico. Certifica-te de que o teu filho está numa posição confortável, deitado ou sentado, para relaxar. A massagem deve ser suave e indolor, concebida para promover uma sensação de calma e bem-estar na criança.

 

Actividades divertidas para a ajudar a lidar com as crises

Os especialistas reconhecem a importância de oferecer uma gama variada de actividades e jogos para ajudar as crianças autistas a gerir eficazmente as suas emoções. Entre estas actividades, a musicoterapia parece ser uma ferramenta valiosa. A música é uma forma de as crianças explorarem e descobrirem emoções, proporcionando um meio de expressão que transcende as barreiras linguísticas. Ao envolverem-se com a música, as crianças autistas podem aprender a identificar e a compreender as emoções de uma forma que pode ser difícil apenas através da comunicação verbal.

Para além da musicoterapia, os especialistas desenvolveram uma série de jogos específicos adaptados às necessidades particulares das crianças autistas. Estes jogos foram concebidos para proporcionar oportunidades estruturadas para explorar e expressar emoções, promovendo a inteligência emocional e as competências de regulação. Além disso, os especialistas recomendam frequentemente a inclusão de pequenos exercícios de ioga na rotina da criança. O ioga oferece uma abordagem holística para gerir as emoções, promovendo o relaxamento, a atenção plena e a consciência corporal.

Outra técnica promissora aprovada pelos especialistas é a coerência cardíaca, que tem mostrado resultados promissores na promoção do bem-estar emocional em pessoas com autismo. Esta técnica envolve exercícios respiratórios rítmicos destinados a sincronizar a variabilidade do ritmo cardíaco, o que ajuda a aumentar a calma e a estabilidade emocional.

Além disso, na era digital, existem várias actividades e aplicações, como a COCO, especialmente concebido para ajudar as crianças com perturbações do espetro do autismo a gerir as suas emoções. Estes recursos oferecem experiências interactivas e envolventes concebidas para incentivar a regulação e o desenvolvimento emocional de uma forma acessível e agradável para as crianças com autismo. Ao integrar estas actividades e aplicações na rotina da criança, os pais e os prestadores de cuidados podem prestar um apoio valioso ao seu filho, ajudando-o a gerir eficazmente a complexidade das emoções.

Descobre a aplicação COCO PENSA e COCO SE MEXE

Uma aplicação educativa e desportiva para todas as crianças

 

A aplicação COCO PENSA e COCO SE MEXE é um programa educativo para tablet e smartphone destinado a crianças dos 5 aos 10 anos.

Com mais de 30 jogos didácticos, as crianças podem praticar todas as funções cognitivas que aprendem na escola, como a lógica, o raciocínio e o planeamento, ao mesmo tempo que aumentam o seu vocabulário, revêem a sua matemática e aprendem as fábulas de La Fontaine, por exemplo.

APOIO EDUCATIVO E DESPORTIVO

A aplicação COCO impõe uma pausa desportiva a cada 15 minutos de tempo de ecrã. Dá-lhes algo para fazer e ajuda-os a concentrarem-se!

 

Nota que também é possível utilizar a aplicação apenas com actividades desportivas, para adaptar os jogos ao teu filho. Personaliza a sua experiência e ensina-o a concentrar-se.

sport-break-children-fun-app-tablet

4. Reflexos para evitar

O bom comportamento é essencial para gerir as crises das crianças com autismo. O que devo evitar fazer?

 

Não o repreendas

É essencial que os pais lidem diretamente com o mau comportamento ou atitudes inapropriadas quando lidam com uma criança do espetro do autismo. Em vez de prestares atenção aos comportamentos negativos, concentra-te em reforçar os comportamentos positivos, elogiando-os e encorajando-os. Evita gritar ou ralhar repetidamente, pois é provável que isso agrave a situação e deixe a criança ainda mais angustiada. A coerência e a clareza são essenciais quando se trata de estabelecer limites e expectativas. Em vez de te concentrares no que não deves fazer, redirecciona a tua energia para reforçar os comportamentos desejáveis e dar conselhos claros. Esta abordagem positiva cria um ambiente favorável e construtivo para o desenvolvimento e o bem-estar da criança.

É importante que reconhece que as repreensões ou castigos severos são ineficazes para provocar mudanças significativas numa criança autista. Muitas vezes, as medidas punitivas não conseguem resolver as causas subjacentes aos problemas de comportamento e podem mesmo exacerbar as tendências agressivas. Em vez de recorrermos apenas ao castigo, devemos tentar compreender o que desencadeia o comportamento da criança e implementar estratégias proactivas para satisfazer as suas necessidades. Embora a disciplina tenha o seu lugar na educação das crianças, deve ser aplicada de forma judiciosa e num contexto que encoraje a aprendizagem e o crescimento. Ao adoptarem uma mentalidade mais empática e orientada para a solução, os pais podem apoiar melhor o desenvolvimento dos seus filhos e encorajar resultados comportamentais positivos.

 

Comportamentos a evitar com uma criança autista

Quando uma criança com perturbação do espetro do autismo se comporta mal ou adopta atitudes inadequadas, é essencial que os pais lidem com ela de forma rápida e adequada. Em vez de nos concentrarmos nos comportamentos negativos, temos de nos concentrar em reforçar os comportamentos positivos. Repreender ou gritar constantemente com o teu filho só vai exacerbar a situação e pode piorar o sofrimento da criança. É essencial manteres-te consistente e firme na tua abordagem, estabelecendo limites claros e expectativas de comportamento.

Incentivar o reforço positivo e o elogio de acções desejáveis, dando ênfase a uma abordagem construtiva e de apoio à disciplina; evitar confrontos desnecessários e redirecionar a atenção para interacções positivas pode ajudar a fomentar um ambiente harmonioso e promover o bem-estar emocional e o desenvolvimento das crianças.

E PARA MAIS INFORMAÇÕES

COCO, PARA CRIANÇAS AUTISTAS

 

COCO é um programa adaptado para crianças autistas que oferece uma coleção de jogos educativos e cognitivos. Os níveis de dificuldade crescentes permitem que as crianças progridam ao seu próprio ritmo. É também essencial fazer uma pausa desportiva a cada 15 minutos de tempo de ecrã para evitar a dependência.

ACOMPANHA UMA CRIANÇA AUTISTA

Neste guia, vamos dar-te conselhos práticos sobre como ajudar uma criança com autismo e como estimular e criar laços com ela. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados.

Ler

FERNANDO, PARA ADULTOS AUTISTAS

Adaptado a adultos com autismo, o programa FERNANDO propõe uma série de jogos para desenvolver os conhecimentos, melhorar a concentração e reforçar as capacidades mentais. FERNANDO foi concebido para ser acessível a todos, mantendo-se ao mesmo tempo atento à saúde mental.

APOIAR UM ADULTO COM AUTISMO

Neste guia, damos-te conselhos práticos sobre como apoiar, estimular e criar laços com um adulto com autismo. Conselhos úteis para o dia a dia para facilitar a vida dos familiares e profissionais que prestam cuidados. Exercícios para trabalhar todos os aspectos.

Outros artigos que te podem interessar: